1 de outubro de 2016

RESENHA: Paixão - Lauren Kate (Fallen #3)

Paixão - Lauren Kate

Bom. Mas não me empolgou tanto como o segundo. Terminei Tormenta tão abalada e empolgada que logo comprei o box com todos os livros! Já Paixão me deixou meio blá. O livro é bem arrastado se comparado aos anteriores. Luce & Daniel juntos = perdi o memorando. / Luce= you go girl! / Daniel= Pare de agir como adolescente já.

Acabou que eu me vi torcendo mais para que os dois resolvessem os percalços agora que os vi em separado. A Luce sempre me pareceu meio novinha demais e Daniel um velho turrão. Nessa jornada ao passado que eles fazem separados pude aprender um pouco mais sobre cada um como indivíduo.

Alguns capítulos foram chatos. A autora poderia ter aproveitado alguns cenários melhor, desenvolvendo o relacionamento das reencarnações de Luce com as devidas versões de Daniel em vez de lotar o livro de cenários ao redor do mundo que muitas vezes ficavam sem muita adequação histórica.

Senti falta de Cam aqui. Ele é um personagem tão intenso e ficou solto nessa narrativa. O único momento em que aparece e faz parte da história de verdade é tão rápido e não muito crível. Um rompante desnecessário e aquém do que a ocasião pedia. Era sua escolha. Aquela de decidiu seu futuro, merecia mais cuidado.

Vou dizer que lá no final fiquei confusa. Eu fui levada a crer que independentemente do que Daniel fizesse, Luce optaria por algo e o que li é mais do mesmo. Ela parecia ter crescido internamente, visto que há muito mais em jogo do que o amor deles (que até então não passou de algo juvenil) e tentaria mudar alguma coisa, mas ela mesmo depois desses relatos feitos em 377 páginas continua na mesma.

Isso me decepcionou. O livro começou morno. Como em outras sagas sobrenaturais que ando lendo, a mitologia, a mística da história me envolveu mais que o casal protagonista. O tentar descobrir o que poderia ser feito para quebrar a maldição e conhecer um pouco mais da história de cada anjo é que me impulsionou. Ver o crescimento pessoal de Luce foi interessante também. Mas o amor dos dois... é descartável.

Nenhum comentário:

Postar um comentário