25 de outubro de 2016

RESENHA: One Starry Night - Olivia Cunning (Sinners On Tour 6.6)

One Starry Night - Olivia Cunning


Esse é um dos livros Extras da série Sinners On Tour. É bem curtinho e está disponível na amazon para leitura no Kindle Unlimited. 

Confesso que esperava mais do Jake. Ele não aparece muito nos livros anteriores, mas dava uma impressão diferente da que temos aqui. É um roadie bem típico, quer mais farra que trabalho.

Ele é a máxima no que podemos dizer de um badboy. Cabelo descolorido, moicano, muitas tatuagens e muitos piercings. Era o diferentão do Ensino Médio. Não queria nada com nada, não pretendia fazer faculdade e só pensava em quando, onde e com quem seria sua próxima diversão.

Michelle parece ser uma garota certinha. É fotógrafa de vida selvagem e vive pelo mundo mas não dá indícios de ser do tipo que sai em busca de aventuras sexuais como Jake. Na escola era líder de torcida, tinha notas altas e namorava um dos atletas porque era isso que se esperava dela. Era apaixonada por Jake e teve um relacionamento com ele no fim da escola.

Devlin é o típico cara que apesar de ser um adulto bem-sucedido nos negócios age como adolescente nas demais áreas da vida. Era um adolescente magrelo, de óculos, aparelho e muitas espinhas, e agora que mudou bastante quer esfregar isso na cara das pessoas que o fizeram mal na época do colégio. Principalmente de Michelle por quem sempre foi apaixonado.

O início é bem típico. Ela chega, está estonteante, o Devlin chega, todos se surpreendem com a mudança, Jake chega e todo mundo fica com fogo na bunda. É Jake quem bota pilha para que os 3 façam algo diferente naquela noite. Devlin a princípio aceita e muda seus planos iniciais porque sabe que se pedir para Michelle escolher, ela irá com Jake. 

Jake comanda boa parte da ação. Devlin tem certa experiência mas fica meio sem saber o que fazer por querer que Michelle aproveite, não quer desagradar a garota e com o passar dos capítulos, o garoto também. Michelle, além de dizer que está muito excitada, molhada e coisas assim não faz muita coisa.

Pois é. ela fica boa parte do tempo lá esperando que eles façam alguma coisa. Jake é o professor, Dev o aluno aplicado e Michelle a boneca que fala e geme. No final eles decidem fazer desse arranjo algo permanente. Eu teria comprado a ideia se Jake não tivesse se envolvido emocionalmente. Mas ele se envolve. E isso me pareceu muito forçado para alguém que desde o início sempre se mostrou atrás de algo puramente físico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário