29 de setembro de 2016

RESENHA: Lick - Kylie Scott (Stage Diver's #1)

 Lick - Kylie Scott

Adorei. Um dos livros que mais aproveitei a leitura, este ano, dentre todos os gêneros. É bem previsível como todo livro de romance mas bem gostoso de ler. A escrita da autora também contribui. Os eventos são bem conectados.

Evelyn Thomas (nem preciso dizer que amei o nome) é uma jovem de 21 anos, prestes a começar a faculdade de arquitetura que resolve antes do início das aulas e para comemorar seu aniversário fazer uma viagem a Vegas. Ela exagera na bebida e acorda um dia, de ressaca, casada com David Ferris e sem memória sobre o acontecido. 

Mas David Ferris não é um cara qualquer. Tem 26 anos e é o guitarrista e compositor de uma das bandas de rock mais famosas na atualidade. O Stage Divers. Ou seja, o plano dela de deixar isso de lado, anular o casamento e seguir com a vida não vai ser tão fácil como esperava. Sua vida vira de ponta a cabeça e ela tem que encarar os problemas como uma adulta.

A maneira como Evelyn e David vão se "conhecendo" eu achei bem legal. A atração entre os dois é clara e crível. As conversas são tranquilas e  fica claro a diferença de idade e mentalidade. Ela uma garota que nunca tinha ido muito longe de casa e ele um rapaz, que apesar de novo, já passou por muitas coisas.

Cada vez que eu lia "Evelyn" me sentia a própria protagonista. O personagem de David é muito envolvente. Ele não é exagerado. Não tenta controlá-la o tempo todo como alguns protagonistas de romances parecidos, mas também não é daqueles que mudam radicalmente e se tornam cachorrinhos.

A maior parte dos "problemas" é por conta da teimosia e uma dose de insegurança dela. Em nenhum momento eu vi David fraquejar. Ele se mantém decidido a manter-se casado desde a primeira conversa sincera dos dois. Mas as reações dela são compreensíveis. Quem não ficaria com um pé atrás, sendo uma garota comum, ao ouvir um astro do rock fazer juras de amor tão pouco tempo depois de se conhecerem de verdade?

Os personagens são bem humanos. Os demais inclusive. Não há personalidades "forçadas". É tudo muito verossímil. Gostei muito do Mal. Quero ler o livro dele para ontem, para minha sorte é o segundo da série. Para quem gosta deste tipo de literatura é uma boa pedida. As cenas de sexo são bem colocadas, e num livros de mais de 400 páginas poderiam acabar sendo excessivas, mas não são.


Nenhum comentário:

Postar um comentário