10 de maio de 2016

RESENHA: The Naked King - Sally MacKenzie (Naked Nobility #7)

The Naked King - Sally MacKenzie

Estava ansiosa para ler esse. O apelido "Rei de Copas" é explicado no livro anterior mas em nenhum momento nós vemos Stephen agindo dessa maneira. Achei interessante pois não é a mocinha que o transforma em monogâmico como é de costume. Ele decide mudar antes mesmo de a conhecer. Nem precisa dizer que isso faz com que seja mais fácil o leitor se apaixonar por ele. 

Stephen Parker-Roth é o segundo filho de seus pais, e o que mais gosta de fazer é sair pelo mundo atrás de plantas raras e exóticas. A adrenalina é o que move este homem de 30 anos. Ele quer arrumar uma esposa e ter uma família tão grande e amorosa quanto a sua.

É esse pensamento que o faz ficar em Londres um tempo a mais do que de costume. Sua mãe fez questão de reforçar o desejo de vê-lo casado e de ter mais netos. Resolve então, de maneira bem consciente, observar as mulheres nessa temporada.

Lady Anne Marston tem 27 anos é a filha mais velha do Conde Cane, um excêntrico nobre que junto de sua segunda esposa passa mais tempo fora do país atrás de antiguidades do que com os filhos. Anne não debutou, nem nunca foi à Londres apesar da posição do pai. Ela esconde um segredo e por isso se esconde no campo. Ou se escondia.

Essa temporada ela se vê obrigada a comparecer pois sua irmã mais nova, Lady Evangeline, será apresentada à sociedade, e com os pais fora do país mais uma vez e uma tia que não faz questão de socializar, só ela pode acompanhar a irmã.

Eles se conhecem graças ao cachorro da família, Harry. Mas as coisas acontecem de uma forma que a princípio eu me perguntei como ela vai juntar esses dois. Ele está bêbado logo de manhã o que a desagrada e ela usa um vestido que a engole e um chapéu horrendo. Sendo Stephen o Rei de Copas, você logo imagina que ele vai esnobá-la e depois aparecer lindamente. Mais um clichê. Mas não é isso o que acontece, e para mim essa foi a graça do livro.

Ele a beija, no meio da rua, e a fofoqueira mais ferrenha da cidade, que já vimos nos livros anteriores, vê os dois, pois ela mora na casa ao lado da Casa Crane. Eles começam a inventar desculpas para evitar um escândalo e se tornam a sensação da temporada. Ninguém realmente acredita no que os dois dizem, mas eles continuam com a farsa até que ela se torna realidade.

Os dois vilões da vez são a ex-amante de Stephen que desde o livro anterior está decidida a tornar-se a Sra. Parker-Roth e Lorde Brentwood, um marquês decrépito que sabe o segredo de Anne. Os dois se juntam e passam todo o tempo tentando separar o "falso-casal" para que cada um consiga o que almeja. 

Enquanto isso nós vemos o Parker-Roth mais jovem, Nicholas, chegar à cidade recém-formado e decidido a curtir um pouco a cidade sem a supervisão da mãe. Ele conhece Lady Evangeline e claramente começa a sentir algo por ela, e ela por ele. São poucas as passagens que citam os olhares que eles trocam mas é o suficiente para nos fazer pensar que Sally MacKenzie deveria escrever mais um livro com a história dos dois.

No final do livro ela diz que por enquanto a série está finalizada. Mas deixa a entender que alguns personagens podem acabar tendo suas histórias escritas. The Naked King foi escrito em 2013, e como alguns dos anteriores também tiveram hiatos grandes, quem sabe mais para frente ela não continue? 

Universo há. Ela delineia os personagens muito bem, e dá dimensão inclusive aos coadjuvantes. Mesmo os fora da nobreza e riqueza. Mesmo que não seja essa série, e os plebeus? Há alguns personagens muito interessantes. Eu acabei formando um casal na minha cabeça que poderia se esbarrar por conta desses enlaces todos. A dama de companhia de Lady Grace e sua tia, que tinha a língua afiada e o Valete do Stephen, um escocês com um ouvido atento dariam o que falar juntos.

Enfim. É uma série ótima. Recomendo e espero que alguém resgate e continue publicando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário