3 de abril de 2016

RESENHA: A Voz do Arqueiro - Mia Sheridan (Signos do Amor #1)

A Voz do Arqueiro - Mia Sheridan

Cativante. Os personagens são muito bons, a atmosfera é perfeita e a sequência de acontecimentos é inebriante. Mas ainda assim fiquei com a impressão de que faltou algo, não, sobrou algo. É um livro que se não fosse New Adult e flertasse apenas com o puro drama familiar e humano poderia ser um must-read para qualquer um. Por quê?

Vamos ao livro. Bree é uma menina de 21 anos que chega à Pelion fugindo da própria história. Perdeu a mãe para o câncer ainda na infância e o pai recentemente numa fatalidade. Archer é um rapaz retraído de 23 anos que também quer esquecer seu próprio passado se isolando do resto da cidade até conhecer Bree.

A forma como a Bree vai conquistando o espaço e ganhando a confiança do Archer e ao mesmo tempo começa a curar as próprias feridas é muito bem pensado e delineado. O uso da linguagem dos sinais foi uma ideia brilhante da autora e me fez ter saudade das aulas de LIBRAS.  Archer se blindou por tanto tempo que sua inocência. seu receio e cuidado ao se deixar envolver são críveis.

Os personagens coadjvantes de Pelion foram bem usados, mas os da cidade natal de Bree poderiam ter tido mais participação. Sei que o livro se chama "Archer's voice" e por isso é natural que a haja mais detalhes sobre ele do que sobre ela. Mas a autora poderia ter explorado mais o efeito de Archer em Bree como fez com o inverso. 

Eu digo que seria melhor sem a parte típica de N-A pois algumas das cenas íntimas são forçadas e perdidas no enredo. Senti em alguns momentos como se depois de pronto alguém tivesse dito à Mia que colocasse mais cenas de sexo, e ela abriu o livro em qualquer parte e inseriu uma ou duas cenas aleatórias.

O final é eletrizante, em parte eu esperava que fosse algo assim, em parte foi inesperado, pois toda a tensão que eu queria ter visto em maior escala no restante dos capítulos, a autora deixou para essas últimas páginas. Mas como todo New Adult que se preze, vem o prólogo e avacalha tudo. Tudo bem o casal ter um final feliz, mas aquele cenário de conto de fadas depois de tudo o que aconteceu foi forçado. Forçado demais. 

Para um livro de estreia? Ótimo trabalho da autora. Mas tinha potencial para ser muito mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário