24 de março de 2016

RESENHA: O Amor Me Trouxe de Volta - Carol Bowman

O Amor Me Trouxe de Volta - Carol Bowman

Reconfortante. É a palavra mais adequada para se descrever esse livro o que ele pode fazer por quem lê. Se você não acreditar em reencarnação pode parar aqui mesmo. As histórias contidas nesse livro só te propósito para quem tem a mente aberta.

Carol Bowman é uma mulher que começou a investigar o fenômeno da Reencarnação após presenciar relatos de seu próprio filho que não tinham outra explicação. Em O Amor Me Trouxe de Volta ela reúne histórias bastante convincentes sobre retornos dentro da mesma família, seja pulando uma geração, ou invertendo papéis ou até mesmo mantendo os mesmos parentes diretos.

Entre casos em que além de sinais físicos (como uma cicatriz causada por doença, ou uma doença que se cura após o entendimento e aceitação por parte do espírito até lembranças vívidas da vida anterior ou até dos meses que antecedem o nascimento mas em que o espírito já escolheu sua família (lembranças vívidas de coisas ocorridas com os pais e parentes quando o corpo físico ainda se desenvolvia no útero). Comunicação entre falecidos e vivos por meio de sonhos, cheiros, sons que anunciam seu bem-estar ou seu retorno próximo também tem espaço. 


Alguns relatos são bem arrepiantes e ao menos à minha pessoa foram suficientes para me fazer pensar sobre minha própria existência, infância, família e experiências. Por que estamos aqui, para onde vamos, por que nossos pais são esses, por que alguns parentes se tornam tão próximos e outros não. Por que um pai ou uma mãe, mesmo 'amando igualmente' todos os filhos, tem mais afinidade com apenas um e não com todos.

Carma? Por que algumas pessoas encaram a palavra com tanta negatividade? A criatividade é infinita, e portanto as maneiras de reparar algo também. Nada precisa ser "pago" na mesma moeda. (Até porque se fosse assim, espírito algum seria capaz de evoluir). 

Enfim, da próxima vez que um pequeno disser a você: Quando era grande eu fazia 'isso' ou 'aquilo', deixe-o falar, você pode se surpreender. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário