26 de março de 2016

RESENHA: Aprendendo a Seduzir - Patricia Cabot



 Livro 1/2
Aprendendo a Seduzir - Patricia Cabot

Uma graça. Herói e mocinha super cativantes, antagonistas detestáveis. Enredo previsível mas muito bem construído. Todos os ingredientes para quem ama o gênero. Mas confesso que achei que as aulas seriam diferentes. Estava esperando uma Caroline menos inocente e um Braden menos suscetível.

Caroline tem 21 anos e como toda garota com algum resquício de nobreza inglesa do século XIX é extremamente ingênua e alheia ao que se passa fora da esfera familiar. Braden é um novo rico, rapaz pobre que passou maus bocados e teve problemas com a lei na juventude que graças ao seu intelecto vence na vida.

Os antagonistas: Jacquie é bem vulgar ao meu ver. A descrição que temos dela não a favorece em nada e não consigo ver como ela poderia ainda ter espaço na sociedade. Hurst é um bobalhão. Ele é descrito como dono de uma grande beleza mas não consegui identificar uma única outra característica que o tornasse atraente. Um verdadeiro idiota.

O irmão de Caroline, Thomas é o típico garoto rico de 19 anos. Inconsequente e sem noção nenhuma do que suas ações podem causar até que seja tarde. Mas gostei dele. Teria sido interessante ver mas dele, e eu shippo ele e a amiga da Caroline, Emmy. Seria um par inusitado mas com potencial. Já Emmy é uma sufragista, meiga, inteligente e sempre a postos para ajudar sua amiga. Mesmo que viva se metendo em encrenca por ser uma ativista.

É um livro leve, com um toque de aventura. Como os romances do gênero há cenas íntimas, mas elas são bem colocadas e tem tudo a ver com a proposta do enredo, elas não se perdem nem aparecem sem propósito algum como em romances mais picantes. É uma boa escolha para quem gosta de Meg Cabot, romance histórico e risadas ocasionais. 

Meu único revés é a tradução. Algumas coisas me desagradaram como o excessivo uso de termos em inglês quando temos o correspondente em português ou quando algo parecido já foi usado em português. A tradução usa Sua Senhoria, mas usa Your Grace. Não faz sentido. Infelizmente muitos typos e nomes de personagens escritos errado (ex: Braden vira Bradlen), não atrapalha a leitura, mas frustra quem é perfeccionista. Portanto fica a dica para que for comprar o livro com a capa nova, se atentar para ver se houve nova tradução ou ao menos uma revisão ou se só trocaram a capa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário