3 de novembro de 2015

RESENHA: O Teste - Joelle Charbonneau (O Teste #1)

O Teste -  Joelle Charbonneau


Uma distopia YA com todos os ingredientes esperados para o gênero. Mas ainda assim um tanto quanto viciante. Realmente não dá para confiar em ninguém. Achei interessante como a autora delineou o casal sem ser um casal. Eles estão juntos, agem como se estivessem juntos e ao mesmo tempo não estão.

Malencia Vale, que a princípio me assustou com esse nome, mas agora já acho bonitinho, é a perfeita protagonista adolescente de livros do gênero. Achei traços de Tris e Katniss. Não é cópia, mas parte do ideal que se espera na mocinha dessas hstórias. 

Cia almeja um lugar na Universidade para ajudar a comunidade a crescer e se recuperar como Tris almeja se encaixar em uma das facções pelo mesmo motivo. Cia passa por uma transformação interna dentro do Teste que me lembrou de certa forma Katniss. As coisas acontecem de maneira tão rápida que nenhuma das duas se dá conta de como os outros a veem. Como uma âncora ou ameaça, tanto faz, não é exatamente o que elas queriam no início. 

Isso não é ruim. Pelo contrário, para quem se sentiu órfão como eu depois de terminar essas trilogias, vai se sentir em casa lendo 'O Teste'. Tem todos os elementos necessários para nos grudar às páginas, fugir da nossa realidade ao mesmo tempo que nos faz traçar paralelos com a sociedade que vivemos e o que pode acontecer caso as guerras se intensifiquem. Um paradoxo realmente, mas é assim que acontece para mim.

Tomas é tão perfeitinho que chega a ser irritante. Devido à frase da capa sobre manter os amigos por perto e os inimigos mais perto ainda eu já fiquei com a pulga atrás da orelha desde que eles chegam a Tosu City. (Aliás, Por que esse nome?) Quando eu estou quase me rendendo aos encantos dele, algo acontece e me faz duvidar dele. O mesmo com os outros personagens. E como só temos a visão da Cia dos acontecimentos é impossível não ficar confuso.

Uma das coisas que mais gostei foi a maneira como esse mundo pós-apocalíptico é descrito. É tudo tão possível que não dá para se espantar e é fácil de visualizar. Outro ponto que contribui para os olhos grudarem nas páginas é como não é previsível quem sobrevive ou não. Qualquer um pode chegar vivo, todos ou até nenhum deles. Até os últimos capítulos eu não consegui prever nem suspeitar quem iria cruzar a linha de chegada a salvo. Nem mesmo a protagonista fica a salvo das especulações e ameaças.

Sim, porque apesar de ser o primeiro livro e a norma dizer que o protagonista pode sofrer horrores mas sobrevive não tem certezas aqui. Vou dizer que passei umas boas 100 páginas achando que ela ia pro saco.

Por essas e outras razões eu dou 5 estrelas para 'O Teste'. Ótima pedida para fãs de distopias e de YA. Leitura fluida e intrigante. Boa construção de enredo e personagens. Na metade do caminho eu já queria arrumar o segundo volume. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário