19 de julho de 2015

RESENHA: Fragmenta-me - Tahereh Mafi (Shatter Me, #2.5)



MARATONA LITERÁRIA DE INVERNO 2015 - 06/10

Fragmenta-me - Tahereh Mafi


Gostei muito. Esse foi o único entre os livros da Mafi que eu não identifiquei a relação entre o enredo e o título logo de cara, só  entendi na última página.

Adam me surpreendeu nesse relato. O que estraga ele é a obsessão que tem pela Juliette. Se ele conseguisse esquecê-la seria perfeito. James já tinha me conquistado, agora então, nem se fala.

Me surpreendeu a decisão deles de irem para a casa antiga. Foi algo que nem me passou pela cabeça, cheguei a pensar que eles rumariam para algum lugar próximo até de onde o Supremo estava, aquelas casas abandonadas e com relativa falta de observação, Ou ainda, mesmo que arriscado, ir para outro setor, já que tudo acontece no 45.


Achei curioso como Juliette aparenta ser controlada na trilogia principal mas pelo olhar de Adam eu diria que ela poderia entrar em colapso a qualquer instante. Totalmente desequilibrada emocionalmente. Achei legal isso pois, por vezes na vida real, a gente acredita ter controle das coisas quando fica claro para os de fora como estamos longe de ter.

Algo que me intrigou foi Kenji. As reações dele quando Adam decide que ir atrás da garota é menos importante do que ir até o Ponto Ômega me deixaram com a pulga atrás da orelha. Por mais que ele diga que ela não faz o tipo dele, passei a acreditar que ele sinta algo sim. A urgência dele em ir atrás e de repreender Adam, foi no mínimo, incoerente.

Ao comparar esse volume 2.5 com o 1.5 vi que Adam é definitivamente mais centrado e maduro que Warner. Parecia até ser mais velho. Só surta quando o assunto é nossa chata-mor. Homens podem ser tão patéticos quando apaixonados. Concluo que Anderson escolheu o filho errado para investir. 

Estou definitivamente surtada para ler Incendeia-me. Em outras épocas eu correria para baixar e ler. Mas como só falta mais uma pessoa antes de mim no LV, eu espero! (ou ao menos tento).



Nenhum comentário:

Postar um comentário