19 de julho de 2015

RESENHA: Destrua-me - Tahereh Mafi (Shatter Me, #1.5)


MARATONA LITERÁRIA DE INVERNO 2015 - 05/10

Destrua-me - Tahereh Mafi

Gostei mas ficou faltando algo. Na verdade, desde a capa já me senti meio decepcionada. e parecei um tanto amadora, meio que feita às pressas. Mas isso a gente releva.

Pensei que iria conhecer um pouco mais do passado de Warner e entender os fatos que o levaram a ser como é hoje.Talvez se eu não estivesse com uma expectativa tão alta eu tivesse gostado mais.

Achei esses capítulos meio mecânicos apesar de as emoções de Warner serem descritas de maneira tão intensa. Fica claro o quão fragilizado ele se encontra desde que conheceu a chata-mor. Aliás, não consegui entender muito bem as alucinações que ele tem com ela. Se alguém puder me explicar de onde elas vem eu agradeço.

O pai dele continua cruel e louco. O que me fez querer tanto que Juliette tivesse realmente o matado quando teve a oportunidade no segundo livro. O cara é claramente um psicopata que se diverte com as mazelas da vida alheia. Beira o insuportável. Ele precisa de umas aulinhas de empatia disfarçada com Hannibal Lecter da série.

Ver Adam sob os olhos de Warner me fez odiá-lo ainda mais. Sério, mais alguém aí não vai com a cara do fedelho? Não me digam que eu estou sozinha. A fuga deles fez mais sentido para mim. Como Warner não sabia da Resistência como algo real, foi uma falha aceitável. O erro, ao meu ver, foi do pai que escondeu essa informação almejando o fracasso do filho.

Não menos importante foi bem interessante ver pelos olhos dele a maneira como ele interage com os soldados e 'ver' essa habilidade empática dele em ação.Além de ratificar o espanto dele ao saber que saber que nem todos tem essa capacidade. Pelo fato de ele ter uma relação emocional quase inexistente com a família é cabível essa ignorância ter perdurado até seus 19 anos. 

Resumo da ópera, esse mini-livro / conto é válido para conhecer mais o personagem, mas apresenta uma narrativa diferente daquela apresenta na série principal. O que pode fazer com que a leitura seja menos empolgante para alguns leitores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário