24 de julho de 2015

RESENHA: Amante Meu - J. R. Ward (Irmandade da Adaga Negra #8)


MARATONA LITERÁRIA DE INVERNO 2015 - 10/10

Amante Meu - J. R. Ward

Demorou. Comecei essa leitura em agosto de 2014 depois de uma pequena maratona de IAN, li do 2 ao 7 em sequência. Detestei o que a autora fez com o Phury e o V, mas insisti pois o Rehv é minha alma gêmea. Graças à Virgem Escriba ela não me decepcionou e o livro do Rehv é lindo. 

Mas ela tinha que cagar. A forma como ela tinha retratado a Xhex até então não tinha me empolgado, não a achava cativante para ser protagonista e o John, convenhamos estava chato para burro. 

O livro só deslancha quando ela foge do Lash. Ao menos para mim. Passei a vê-la com outros olhos, o velho ditado se aplica: "Não julgue o livro pela capa". Exatamente isso. Os capítulos em que Ward narra o que claramente desde o início é a forma como ela veio ao mundo foram incríveis, ainda mais pois se vê vislumbres de como era Tohrment em seus primórdios de guerreiro.

Confesso que fiz leitura dinâmica em boa parte dos capítulos que centravam na tal casa mal-assombrada. Não me empolgaram e cortavam o clima da leitura principal. Os do Lash só valem a pena por conta da transformação que ele sofre ao longo deles. 

Fiquei com pena da nojenta da Virgem Escriba. Ela ficou totalmente abandonada agora que a Payne e a No'One partiram pro Outro Lado. Por mais louca que ela seja, não merece ficar isolada assim. Já que mesmo que a Layla vá e volte, não a considero como uma bela companhia.

John melhorou 200% entre a fossa eterna pela perda da Xhex no início e o casório no fim. Aliás, os acontecimentos no final foram bombásticos. Não esperava esse desfecho e o gancho tão bom para os livros que se seguem. Blay e Qhuinn nesse chove não molha me irrita. Decidam-se se vão ficar juntos ou separados. Esse feito ioio é irritante. Mas continuo amando o Q.

Ainda assim tento manter as expectativas baixas em relação ao próximo. Não quero levar tanto tempo para ler, mas não me animei o suficiente para achar que devorarei. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário