26 de junho de 2015

RESENHA: O Caminho do Poço das Lágrimas - André Vianco

Desafio Loucas por Livros e Esmaltes - Vermelho + Família

O Caminho do Poço das Lágrimas - André Vianco


Hein? Essa foi uma palavra recorrente enquanto eu lia.Gosto muito do Vianco e dos universos que ele cria, mas esse livro me deixou confusa. Ou realmente é viajante, e eu precisava de um baseado para entender, ou é muito subjetivo para meu pobre cérebro pseudo-intelectual. Levei quase metade da leitura para entender mais ou menos o que estava acontecendo.

Houve capítulos que amei, que li rapidamente, outros me arrastei. Houve informação demais e mistura de estilos e gêneros em demasia para que eu sentisse uma coesão. Não sei se é terror, suspense, drama, infantil, fantasia. Tudo se encaixa e desencaixa ao mesmo tempo.

Uma das partes que mais gostei foi o capítulo em que Jonas, Ingrid e Bosco ficam observando as vagens verdes e vermelhas. Se trabalhado, essa ideia poderia virar uma história independente.

Jonas é um babaca. Um péssimo pai e marido. Extremamente egoísta. Ingrid é infantil demais para uma pré-adolescente, principalmente se comparada com o irmão Bosco, que é mais novo. Achei Bosco enjoadinho mas ainda assim o personagem melhorzinho.

Apesar disso a mensagem principal foi interessante. É um livro sobre família. Sobre a importância e a atenção ou desatenção que damos a ela. A gente sempre acha que vai ter tempo para tudo e nem sempre é assim. Alias quem nunca pensou 'Poderia ter dito a fulano que o amava mais uma vez' quando se dá conta que não será mais possível. A morte é, para os vivos, a despedida mais definitiva. 

Enfim, a história tinha um potencial brilhante, e deveria ter sido melhor explorada, ou talvez 'menos' explorada. Há fadas, zumbis, anjos, monstros, fala-se em anjos, guardiões de portões celestiais, e mais outras coisas. porém são apenas 200 páginas. Muitas coisas mereciam ser melhores exploradas ou então serem deixadas de lado.

Em compensação o artista Lese Pierre foi feliz nas ilustrações. São belíssimas. Algumas resumiam passagens inteiras em uma página. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário