27 de novembro de 2014

RESENHA: Vidas Secretas – Gabriella Poole (Darke Academy #1)


DESAFIO LITERÁRIO DO SKOOB
10/12 – Ficção Científica

Vidas Secretas – Gabriella Poole

Ao começar a leitura não tinha ideia do que esperar da história, inclusive a escolha desse livro para esse momento do desafio foi feita meio no escuro. Quase larguei a leitura lá pela página 39. A escrita parecia um tanto amadora, e eram tantos personagens que me perdia e tive que voltar alguns parágrafos algumas vezes.

A coisa começa a engrenar por volta da página 100, o que significa metade do livro! Mas valeu a pena. Até o momento eu não sei quem são os bonzinhos e quem são os maus da história. Um belo exemplo de: ‘não confie em ninguém’. Ninguém é quem diz ser, ou quem aparenta ser. O que significa ser parte dos escolhidos só é revelado (será?) nos últimos capítulos. E mesmo assim terminamos a leitura com grandes lacunas.

A personagem principal, Cassandra Bell, a Cassie, é uma menina perdida no sistema americano que acaba sendo contemplada com uma bolsa de estudos na Darke Academy, uma escola particular muito seleta e cheia de narizes empinados. Achei isso um pouco mal contado, pois para variar, a parte escolar da coisa quase não é explorada, eles passam mais tempo fora das salas e perambulando por Paris que estudando. Cassie não menciona uma única prova ou teste em todo o livro.

Isabella, a colega de quarto de Cassie e que logo vira sua BFF (conta outra, uma garota como Isabella nunca seria amiga de alguém como nossa protagonista) é meio sem sal no início mas cresceu no meu conceito até o fim da leitura. As antagonistas por sua vez são ótimas, Katerina e Keiko são as típicas ricas mimadas que maltratam os outros como passatempo. Mas tem algo a mais.

Os meninos, como essa garota chama a atenção do sexo oposto mesmo sendo uma pobretona, bolsista, malvestida e CDF. Seguindo a descrição de Poole temos: Jake Johnson, outro bolsista, mas é o típico americano bonitão, cheio de charme, descolado e naturalmente sedutor. Sua primeira aparição me lembrou muito a de Stefan Salvatore nos livros da L.J. Smith. 

Depois temos Richard Halton – Jones, inglês, metido que fica rondando Cassie o tempo todo, flertando e ela cai na dele, mas nunca temos certezase o garoto está sendo sério ou se está brincando. Finalmente, mas não menos importante, Ranjjt Singh, indiano, de semblante imperturbável, lindo, inteligente, aparentemente mais maduro que todos os outros e claro que se vê interessado pela nossa mocinha. Sério? Só não conto quem fica com ela no final do livro.

Em resumo, a vida de Cassie, apesar de todos os dividendos está melhor que a nossa minha gente. Fiquei curiosa para ler o volume seguinte. Até o tenho, mas não sei se é a melhor hora para isso. Muito drama para poucas páginas. Recomendo como leitura de fim de semana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário