4 de fevereiro de 2014

RESENHA: Só para convidados - Kate Brian (Exclusivo #2)

Livro Viajante
01/2014

Só para convidados - Kate Brian


Pude ler esse livro graças à boa vontade da Flávia Mattos que o disponibilizou para viajar na comunidade do skoob. Muito obrigada menina!

Nesse segundo volume, Reed Brennan já faz parte do cobiçado alojamento Billings, mas isso não assegura sua total aceitação, nem passe livre para todos os acontecimentos importantes que rondam a escola.

Thomas, seu namorado está desaparecido e ao que tudo indica, nunca faltaria à mas badalada festa dos jovens ricos: A Legado. Festa exclusiva aos jovens pertencentes às famílias tradicionais e seus convidados. Achando que somente assim poderá rever o garoto, Reed será capaz de tudo para conseguir um convite.

O enredo gira em torno basicamente das tentativas dela de conseguir entrar na festa e de sua obsessão por saber do paradeiro de Thomas, ela se vê cercada de olhares e de desconfianças acerca de quanto ela sabe. A exemplo do primeiro, teve um início arrastado, com muita lenga lenga e diálogos desnecessários. Foi necessário 1/3 do livro para a autora chegar no que realmente interessava. Minha sorte é que os capítulos são relativamente curtos,então o esforço era menor para prosseguir. Essa enrolação tem se repetido em algumas sagas/séries que acompanho. Uma tendência que me desanima.

As meninas do Billings continuam perversas e previsíveis. Depois de tudo que ela passa no primeiro livro, acreditava que Reed tinha ficado mais esperta, mas nada disso. É difícil falar disso sem revelar muito do enredo. Mas acredite, é tão óbvio o que está acontecendo ao redor dela, e mesmo assim ela não percebe. Não gostei muito do personagem novo, Walt Whittaker. Um cara na posição dele deveria ser mais esperto, mais extrovertido e safo. Mas achei ele meio bobão. Isso mesmo, bobão.

Quando a tal festa finalmente acontece eu esperava mais. O burburinho é tanto, e algo da magnitude dessa festa deveria ser mais bombástico. Pareceu apenas mais uma festinha com adolescentes ricos. Nada que exalasse 'exclusividade' e a necessidade de tanto segredo. Os segredos revelados e as interações entre os personagens antes e depois da festa foram, na minha opinião, muito mais interessantes, desconsertantes e calamitosos que a festa em si.

Não esperava o que acontece no último capítulo, talvez ingenuidade minha, mas ainda sim me pegou de surpresa e como no primeiro livro, fiquei ansiosa para ler a continuação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário