12 de fevereiro de 2014

RESENHA: O Duque e Eu - Julia Quinn (Os Bridgertons #1)

Leitura extra
06/2014

O Duque e Eu - Julia Quinn

Depois de ler dois livros pesados para desafios, e tendo começado O Perfume para um terceiro desafio me vi necessitada de uma leitura mais leve. Um romance mulherzinha seria perfeito. Por acaso ele era o primeiro livro aparecendo na biblioteca virtual do meu tablet e portanto o escolhi. Tinha até esquecido que o tinha.

Foi muito melhor que eu esperava. Li o prólogo na noite de segunda e na madrugada de ontem para hoje li os 21 capítulos seguintes. Adorei Daphne, Simon e Anthony que aparecem mais nesse livro, e a mãe de Daphne me fazia rir em todas as passagens que dava a graça. 

Me peguei fazendo caretas durante a leitura de acordo com os diálogos e reações dos personagens. A autora realmente me envolveu e prendeu. Entrou para o rol dos meus escritores preferidos. Quero muito ler a continuação e me deixa feliz saber que são 8 livros! 

Daphne Bridgerton é uma mistura balanceada de esperteza e inocência. Ela é inteligente, sagaz, divertida, independente, mas ao mesmo tempo carrega as caraterísticas típicas das mocinhas dos romances de época ambientados no século XIX, como o carinho pela família, a delicadeza, é feminina, e com uma certa ingenuidade. 

Já Simon, o solteiro da vez, apesar de rico, dono de um ducado e incrivelmente lindo é inseguro, teimoso e um cado turrão. Às vezes me fazia duvidar que ele era o mais velho na relação. Aos 28 anos, em determinados momentos aparentava ter a mesma idade de Daphne, ao passo que essa aparentava ter 30 anos em alguns momentos. Mas acaba sendo assim entre os homens até hoje, não é mesmo? Infantis até o último suspiro.

Outra coisa que ajuda a descontração da leitura são as passagens no inicio de cada capítulo escritas pela jornalista e fofoqueira londrina  Lady Whistledown. As descrições dos acontecimentos da rica sociedade inglesa garantem boas risadas. Não tem como sentir raiva da intromissão dela na vida alheia. Não sei se quero descobrir quem é a mulher por trás dela, apesar de ter minhas suspeitas.

Como todo romance mulherzinha, algumas coisas são bem previsíveis, mas não da maneira chata e cansativa. Julia Quinn consegue, não sei exatamente como, deixar o previsível incrivelmente envolvente, encantador. Acerta em cheio em todas as linhas que escreve. Quero mais!


Um comentário:

  1. Oi querida
    Hummm, fiquei bem curiosa pra ler este tbe. Ja esta na minha lista
    Bjks mil

    ResponderExcluir