10 de fevereiro de 2014

RESENHA: Corações Feridos - Louisa Reid


Desafio Literário do Tigre
02/12 - Julgando pela capa

Corações Feridos - Louisa Reid

Eu tinha escolhido outro livro para esse item do desafio, Inverno das Fadas. Mas não consegui passar da página 50. Eu tentei, mas não deu. Acabei me aventurando entre os e-books e fui atrás de outra capa que me chamasse a atenção e que eu não conhecesse a história. Não conhecia a autora e nem havia lido nada sobre esse livro. Foi uma agradável surpresa. Apesar de uns erros de revisão na tradução aqui e ali, a história é linda. 

Achei interessante como Reid nos apresenta as personagens pouco a pouco, vamos conhecendo as meninas e quem está ao redor em doses pequenas mas eficientes. É uma história muito mais psicológica que física. O que importa são as problematizações que ela nos apresenta. Como eu não li a sinopse antes de iniciar a leitura, algumas descobertas foram mais importantes que pode parecer para quem leu.

O livro nos conta a história de Hephzibah e Rebecca. Irmãs gêmeas, cúmplices, mas ainda muito diferentes uma da outra.  Hephzi é a irmã linda, extrovertida, inocente. Reb é portadora da Síndrome de Treacher Collins, condição hereditária rara que causa a má formação óssea da face dos portadores. Reb se acha feia, é introvertida e muito inteligente, mesmo não acreditando nisso. Ouviu durante sua vida inteira que era resultado de sua impureza, que fora marcada pelo demônio.

Esse é outro aspecto muito importante na história, a religião. O Pai das meninas é pastor em seu pequeno vilarejo e na frente de todos se apresenta como um homem santo, mas dentro de casa é um monstro que abusa e tortura as filhas de todas as maneiras possíveis. A Mãe acredita que merece punição e apenas assiste a tudo. A única pessoa que ousou se interpor, a avó materna, acabou morta, e Reb acredita que o pai foi causador disso.

Gostei da narrativa flutuante. A história nos é apresentada tanto pelo ponto de vista de Reb como pelo de Hephzi, com momentos cronológicos diferentes mas que se complementam. A autora explora o universo da ligação psíquica que une gêmeos de maneira a amarrar partes da história. 

As situações, mesmo que assustadoras, são corriqueiras. São situações reais que pode-se ter certeza acontece muito pelo mundo afora. Reb se culpa pelo destino da irmã, lamenta ter demorado a procurar ajuda. Hephzi por sua vez, com sua inocência quase infantil, acaba trocando os pés pelas mãos ao achar que um namorado poderia tirá-la da vida infernal que vivia.

O livro mostra bem como os adultos acabam fechando os olhos e não fazem nada até ser tarde demais. São situações que poderiam ter sido evitadas, mas que só são realmente avaliadas quando uma tragédia acontece. A história evolui de medo e terror para superação e confiança quando a gêmea que cresceu se achando inferior descobre seu potencial e acha a coragem para trilhar seu próprio caminho sem depender de ninguém. Ela ganha ajuda, mas não esperou acontecer, foi atrás. Uma bela história.




Um comentário:

  1. Adoro romances psicologicos
    Tbe nao conhecia este
    Acredita que ainda nao me aventurei pelos Ebooks??
    Bjks mil

    ResponderExcluir