6 de janeiro de 2014

RESENHA: Abducted: The Carlina White Story (2012)


Título Original: Adbucted: The Carlina White Story
Duração: 85'

Filme 02/52


"Em 1987, Joy White deu a luz à Carlina, em 4 de agosto, a menina é raptada de dentro do hospital, Joy continua sua busca por longos 23 anos, quando a menina, agora mãe descobre sozinha o que a mulher que a criou fez. Rejeitando seu nome de registro e o nome que foi criada, a jovem se vê perdida entre duas identidades."

Sempre gostei de filmes baseados em histórias reais, essa em particular tem um recomeço feliz eu diria. A mãe de Carlina agora pode dormir todas as noites, sabendo que a filha está viva, o pai sorri sabendo que sua filha é uma grande mulher, mas ainda há muito o que percorrer e o que aprenderem sobre uns aos outros.

À esquerda a atriz, à direita a Netty real.


A dramatização em si, tem apenas cerca de 40 minutos, após isso eles mostram um documentário com as pessoas envolvidas na história real, falando sobre como lidaram e como lidam com tudo isso, com a descoberta, o encontro entre pais e filha, a reação da família com quem ela viveu por todos esses anos, as emoções conflitantes que essa jovem mulher experimenta pois apesar de entender o lado da mãe biológica, e de sentir-se inconformada com a atitude daquela mãe que a criou, ela não pode esquecer tudo que viveu, os momentos felizes que teve com a família Pettway. Ainda mais se for considerado que ninguém sabia da verdade.

Carl, Carlina e Joy White


Carlina viveu a vida toda como Nedjra Nance Pettway. Netty para os tios, tias e primos. Não é difícil compreender a dificuldade em manter contato com ambas as famílias sem machucar ninguém. Para a família biológica, manter contato com os Pettway era uma traição, e para esses, esquece-los era como dar as costas ao seu passado. 

Ann Pettway, mulher que levou Carlina.

Um ótimo filme. Uma linda história de perseverança, medos e autoconhecimento. Recomendo.

Nota: 8.0



3 comentários:

  1. Não conhecia e parece ser um filme lindo, apesar que pela parte de documentário não ter me agradado muito, se pá eu ainda vejo ou não?! :)
    Beijokas, Brubs
    Livros de Cabeceira
    @IWannaRuffles

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se não quiser não precisa assistir a parte do documentário.Não é necessário, eu sou curiosa com esses filmes baseados em histórias reais. Gosto de procurar e ver como eram as pessoas que viveram aquilo. Como ficou a vida delas depois. Então pra mim me poupou tempo.

      Excluir
  2. Nossa, deve ter sido difícil para ela.. Vou até colocar na minha lista para assistir esse filme. Obrigada pela dica :D

    ResponderExcluir